Escola da Família

Escola da Família

O presidente da Federação das Apaes do Estado de Minas Gerais, Eduardo Barbosa, esteve nesta segunda-feira (24/04), na sede da Apae-BH, para a primeira aula do curso “Escola da Família”, antiga Escola de Pais. Na ocasião, o presidente da Federação falou sobre o Movimento Apaeano e sobre os objetivos da Escola, que se resumem na defesa de direitos, na capacitação das famílias para o entendimento sobre o que é a deficiência, orientações sobre a legislação nas áreas da saúde, educação e assistência social, e como melhorar a relação entre os filhos com deficiência e suas famílias, abrangendo, irmãos, tias, avós, entre outros familiares, além do resgate da identidade feminina. A Escola da Família é a continuação de um projeto iniciado em 2009/2010 e que já formou 5 turmas.

Os temas tratados na Escola da Família estão divididos em três módulos de estudo. Ao final de 120 horas aula, o participante terá o seu certificado de conclusão do curso, desde que cumpridos os critérios de avaliação. Nessa avaliação serão consideradas a frequência nas aulas, a participação nos encontros e o Trabalho final – individual ou em grupo. A duração do curso é de 1 ano.

Para o presidente da Federação das Apaes, a Escola da Família tem como seu principal objetivo, fazer com que os familiares ao se encontrarem, se identifiquem, revelando para si mesmos que as situações cotidianas que vivenciam com as pessoas com deficiência é comum a todos os pais que aqui estão. “Os pais precisam aprender a lidar com os comprometimentos que seus filhos trazem, e criar para eles possibilidades de interação, de inclusão familiar e social e, na medida em que isso acontece, os pais vão percebendo que seus filhos não são uma cruz pesada, mas é com aprendizado que a gente coloca rodinha nessa cruz, para que eles possam ser um grande intermediador de uma vida melhor para seus próprios filhos”, ressaltou Barbosa.

“Hoje, temos um grupo heterogênico que tem a oportunidade de dividir experiências, compartilhar dúvidas e fortalecer também a participação da família dentro da nossa unidade. Esse é o nosso maior objetivo: melhorar a relação deles com os próprios filhos e, também, trazer as famílias para a Apae-BH”, afirmou a gerente do programa de Assistência Social, Luciene Carvalhais, da Apae-BH.

Para Heloisa Ribeiro dos Santos, mãe de dois usuários da entidade, é importante que as mães participem dos eventos, pois é através dessas palestras que elas terão informações e poderão ajudar seus filhos no dia a dia. “Eu sempre participei de palestras, eventos. Quando eu morava em Nova Serrana, eu saía de lá e vinha para Belo Horizonte. Pra mim foi muito bom, aprendi muito e foi onde eu criei asas para voar, conheci os meus direitos e os direitos dos meus filhos. Seria muito importante que todas as mães participassem das palestras e conhecessem seus direitos, isso ajuda muito”, disse.

Atualmente, o Movimento Apaeano, congrega mais de duas mil filiadas prestadoras de serviços para cerca de 250.000 pessoas com deficiência. É o maior movimento social do mundo em sua área de atuação.

Pelo sétimo ano consecutivo, a Apae foi eleita a marca mais confiável do país, na categoria ONGs, com 87% dos votos da pesquisa realizada pela revista Seleções.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?