Baianas Ozadas celebram o Dia de Cosme e Damião lançando banda infantil e parceria com APAE-BH

Na semana do dia 27 de setembro, quando se comemora o dia de Cosme e Damião, santos queridos na liturgia católica e naquelas de matriz africana e tidos como protetores das crianças, o bloco mais popular da cidade “Baianas Ozadas” cria a banda Os Baianinhas, uma formação diferente para trabalhar a musicalização com crianças em shows e oficinas. No carnaval deste ano, o bloco lançou a ala infantil Os Baianinhas, com cerca de 40 crianças, com idades entre cinco e onze anos, que se apresentaram no início do desfile.

Agora, o “Baianas Ozadas” cria uma banda para levar a eventos infantis, parques, shoppings e escolas, alegria e folia para os pequenos. Em homenagem a Cosme e Damião, a marca de Os Baianinhas traz as cores azul e rosa, além do amarelo presente no coração que simboliza o bloco.

O Baianas Ozadas agora se junta à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Belo Horizonte (Apae-BH) com objetivo de promover a inclusão social, oferecer os benefícios da música para crianças e jovens da instituição e, também, apoiar o programa Trabalho, Emprego e Renda da entidade.

O programa tem a finalidade de proporcionar às pessoas com deficiência intelectual e múltipla conhecimentos básicos sobre o mundo empresarial, abordando as habilidades e atitudes laborais, gerando oportunidades para sua inserção no mercado de trabalho. Na parceria com o Baianas Ozadas será envolvida a oficina de picolé, que já faz parte programa. Os usuários aprendem a higienizar a cozinha adequadamente, pesar todos os ingredientes, produzir sorvete e picolé, embalar e vender.

Os picolés serão comercializados nos eventos em que Os Baianinhas participarem, bem como nos ensaios e shows do Baianas Ozadas. Cyntia Mansur, coordenadora de relações institucionais e mobilização de recursos da APAEBH, explica: “O objetivo não é ensinar funções específicas de um sorveteiro, mas apresentar hábitos do mercado de trabalho, como a rotina, pontualidade, hierarquia, relacionamento interpessoal, responsabilidades, comportamentos adequados, além da inclusão social”.

A banda Os Baianinhas

 Formada pelo cantor Geo, alguns músicos da banda e o novo regente da bateria Acauã Ranne, também diretor musical do trabalho, Os Baianinhas contam com a experiência de um velho conhecido da criançada, o músico Geovanne Sassá. Integrante do renomado grupo Tambolelê, com o qual já se apresentou em países da Europa e Ásia, Sassá já trabalha a musicalização com crianças há mais de 15 anos, sempre exaltando o lúdico. É autor de trilhas sonoras de diversos espetáculos infantis e, em 2014, ao lado do violonista Weber Lopes, lançou o álbum de canções infantis “Pé de Sonho”, feito para crianças até os seis anos de idade. “É muito bacana quando qualquer evento pensa na criança. Existe muita criança neste mundo e precisamos reservar espaço para elas. Então, pra mim, vai ser um prazer integrar este novo trabalho junto ao Baianas Ozadas, que tem como missão levar mais alegria para as pessoas. É um desafio descobrir coisas diferentes e mostrar como trabalhar o lúdico para fazer mais pessoas e ‘pessoinhas’ felizes”, acredita Sassá.

No repertório, músicas com temática infantil de autores baianos, como Gilberto Gil e Moraes Moreira, algumas do repertório do Baianas adaptadas e canções de Sassá, tudo com arranjos mais delicados para atingir o público infantil. A outra parte do show fica por conta da dinâmica pedagógica de musicalização, abusando da criatividade para construção de instrumentos com materiais recicláveis, abordando também práticas de consciência de preservação ambiental.

A musicalização para crianças

 Marilúcia Sandenberg, consultora pedagógica do projeto,  ressalta os benefícios do uso da música com crianças em alfabetização, como ferramenta para melhorar a atenção, concentração, memorização e também raciocínio lógico, pois a música é matemática. “No caso de instrumentos percussivos, eles auxiliam a melhora da coordenação motora. Além disso, a musicalização ajuda na socialização, incentiva atividades saudáveis, trabalha o talento, e é uma opção lúdica que distancia as crianças dos jogos eletrônicos e da internet”, afirma Marilúcia.

As oficinas e shows ainda oferecem aos pequenos a oportunidade de conhecer sobre figuras folclóricas, como Saci e Curupira, cantigas de roda, ciranda, além de brincadeiras lúdicas da tradição oral.

 

Agenda de eventos:

 09/10, às 10h – Show Especial para usuários da APAE-BH

14, 15, 21, 22, 28 e 29 de outubro, sempre às 11h, no Ita Park Contagem.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2017 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?