Escala De Qualidade De Vida Familiar – Para Famílias de Pessoas com Deficiência

A Gerência de Assistência Social da APAE de Belo Horizonte é responsável pelo trabalho desenvolvido com as famílias e usuários dos programas “Promoção da Saúde”, “Ações de Aprendizagem e Educação Inclusiva” e “Trabalho, Emprego e Renda”, além de atuar de forma integrada com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e com o Serviço de Proteção Social Especial da pessoa com deficiência e suas famílias (Centro Dia – Programa Educação Para e Pelo Lazer), todos executados na entidade.

As ações socioassistenciais são organizadas e direcionadas por meio de atendimento especializado para as situações de vulnerabilidade e de risco pessoal e social por violação de direitos das pessoas com deficiência intelectual em situação de dependência e de suas famílias.

Muitas vezes, apesar de viverem em situações de grande vulnerabilidade, as famílias não percebem o quanto isso afeta sua realidade. As intervenções propostas pelos profissionais de assistência social da APAE-BH fortalecem essas famílias para enfrentarem de forma mais assertiva as vulnerabilidades.

Outros pontos muito relevantes são: na maioria dos casos, a mãe é a principal cuidadora da pessoa com deficiência intelectual, a renda familiar é baixa, grandes dificuldades de acesso aos recursos da comunidade, falta de apoio dos familiares na realização de tarefas rotineiras, além de escassez de suporte psicológico.

A APAE-BH deu início à aplicação da Escala de Qualidade de Vida Familiar da Pessoa com Deficiência Intelectual, validada em vários países pela Universidade de Salamanca, para realizar intervenções ainda mais adequadas, com indicadores claros e resultados mensuráveis, a avaliação da Qualidade de Vida das famílias e das pessoas com deficiência intelectual parte de um conceito multidimensional e dinâmico, apresentando cinco dimensões: papel da família, interação social, recursos gerais, saúde e segurança e apoio às pessoas com deficiência.

A Escala de Qualidade de Vida Familiar favorece um planejamento centrado na família que deve ser entendido como um processo de capacitação e empoderamento das famílias para que possam atuar de forma efetiva dentro de seus contextos ambientais. O trabalho é centrado nas potencialidades e recursos que podem ser usados pelas famílias para conquistar seus objetivos.

Ao analisar os indicadores de cada dimensão é possível elaborar um plano de intervenção, junto com a família, sintetizando as prioridades de intervenção e os pontos fortes da família.

Fonte: Plano de Ação Apae-BH 2017

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2017 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?