Família Apaeana

 Encontro com as Apaes mineiras

Estar com a família é sempre bom, ainda mais quando o encontro é recheado de abraços, risos e troca de informações. Foi nesse ambiente que cerca de 2 mil pessoas, entre funcionários, mães, pais e usuários das Apaes mineiras participaram do Encontro da Família Apaeana, ontem (18/09), no Centro de Convenções Israel Pinheiro da Silva – Minascentro em Belo Horizonte. O evento promovido pela Federação das Apaes do Estado de Minas Gerais contou com atrações teatrais, musicais e a participação do seu presidente, o Deputado Federal Eduardo Barbosa. O tema do encontro foi “Família Apaeana: Sua história, sua mística e seu futuro”.

A abertura contou com a apresentação do Coral da Vozes da Apae, de Belo Horizonte, com a música, “Estou falando da Apae”, letra de Zildo Dias Martin.

A Atriz Bruna Campos interpretou a Dona Cotinha, que durante o evento, conversou com o Deputado Eduardo Barbosa e ambos interagiram com a plateia. O cantor e instrumentista Tom Nascimento encerrou o evento com a participação do público, que subiu no palco, cantando e dançando.

Durante a apresentação de uma peça de teatro, algumas mães de usuários da Apae-BH falaram sobre as vontades e desejos de seus filhos e, também, sobre as dificuldades que a família da pessoa com deficiência intelectual e múltipla encontra no dia a dia. “Muitas vezes as pessoas ditas normais possuem muito preconceito. Percebo no olhar delas, mas a minha filha tem direitos como todo mundo têm”, disse Cristiene, mãe da usuária Deylle Cristine, da Apae de BH.

Eduardo Barbosa lembrou a fundação da primeira APAE do Brasil, no estado do Rio de Janeiro, e quantas mudanças e avanços foram conquistados em favor da pessoa com deficiência intelectual e múltipla. “Já avançamos muito e temos muito que conquistar ainda. Nossa caminhada é longa, mas vamos chegar lá”, disse.

Segundo ele, as Apaes se diferenciam das outras escolas porque usa a linguagem do coração e do raciocínio. “Não adianta usar só o pensar com os nossos usuários. Nós inserimos a linguagem do coração, ouvimos e procuramos entender o que o outro, deseja. Somos uma instituição humanizadora”, finalizou.

Para Kelly Cristina dos Santos, mãe do usuário Bernardo dos Santos, da Apae de Crucilândia, o evento foi ótimo. “Estou adorando o encontro. Saímos um pouco da nossa rotina. Ver meu filho interagindo dessa forma, rindo, brincando é muito bom”, disse.

Já a psicóloga, Regina Célia, da Apae de Lambari, ressaltou a importância do trabalho desenvolvido pelas entidades. “O trabalho que estamos desenvolvendo lá na Apae é baseado em informações e pesquisas.  Estamos caminhando juntos”, afirmou.

O Movimento Apaeano

O Movimento Apaeano é uma grande rede constituída por pais, amigos, pessoas com deficiência, voluntários, profissionais e instituições parceiras – públicas e privadas – para a promoção e defesa dos direitos de cidadania da pessoa com deficiência e a sua inclusão social.

Atualmente, o Movimento congrega a Fenapaes – Federação Nacional das Apaes, 23 Federações Estaduais e mais de duas mil Apaes em todo o País, que oferecem e asseguram atenção integral a cerca de 250.000 pessoas com deficiência. É o maior movimento social voltado para a pessoa com deficiência do Brasil e do mundo.

1 Comentário
  1. Alina Braga 1 ano atrás

    Encontro maravilhoso! Amo fazer parte da família apaeana.

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?