Professor: Poder, Escolhas & Resultados

Professor: Poder, Escolhas & Resultados

Em seu texto “Algumas reflexões sobre a psicologia escolar”, Freud aborda a importância da relação entre professor e aluno, questionando se o que exerce maior influência sobre o aluno é o que o professor ensina ou a personalidade do professor. Para Freud o educador pode influenciar a vida e as ideias dos alunos. Quem não se lembra de algum professor que tenha direcionado alguns pontos de vista que hoje você defende como os seus?

Até onde a influência do professor pode ir sem transformar a vida de seu aluno?

Na Escola Oficina Sofia Antipoff não é diferente. O professor tem o poder de tomar as decisões mediante suas escolhas e influenciar os alunos direta e/ou indiretamente.

Como seria este poder?

Exemplos: modificar sua ação e, consequentemente, sua postura, interferir no aprendizado, promover as habilidades cognitivas, afetivas e sociais inerentes aos processos de pensamento e aprendizagem e adotar o estilo de aula que melhor lhe convier.

Para que o poder do docente tenha sentido, ele precisa fazer escolhas no ensinar-aprender. O professor escolhe como ensinar e o aluno escolhe seu próprio processo de aprender.

Na Educação Especial, a forma de lidar com o aluno não é diferente no processo de ensinar e aprender. O professor não deve impor o seu conhecimento ao usuário, e sim, guiá-lo para que possa construir seu conhecimento pessoal, sendo o aprendiz, visto como um sujeito ativo e capaz (mesmo havendo limitações e deficiências). O educador, por ser mais experiente, vai auxiliá-lo no desenvolvimento de suas habilidades.

Para atingir resultados, é necessário que o docente faça a si mesmo algumas perguntas básicas: O QUE ensinar? COMO ensinar?

O processo se dá com a interação ativa entre professor e aluno, criando, viabilizando possibilidades e meios de fazer esse saber, construindo, juntos, a aprendizagem com todas as rotas: auditivas, visuais, táteis ou no universo de informações.

Paulo Freire já dizia: “… O mais importante não é o que é preciso saber para ensinar, mas como devemos ser para ensinar”.

Sendo assim, a Escola Oficina Sofia Antipoff propõe a todos alguns pontos para reflexão:

  • Se um professor fizer muito mais do que ensinar, então será inegável o papel de referência que este professor, tal qual a família, exercerá na vida do aluno.
  • O professor tem o poder de tomar as decisões mediante suas escolhas e influenciar os alunos direta e/ou
  • A questão é saber qual impacto essa influência terá na formação do aluno.
  • O conceito de educar vai muito além do ato de transmitir conhecimento.

Luciana Gontijo 

Diretora Pedagógica da Escola Oficina Sofia Antipoff 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?