Promoção à Saúde

Promoção da Saúde

Promoção da Saúde

O Programa Promoção da Saúde visa proporcionar à pessoa com deficiência intelectual e múltipla/autismo atenção integral à saúde e promoção da qualidade de vida. Com atendimentos personalizados, inovação tecnológica e reabilitação em diversos contextos durante seu ciclo de vida, são estimulados a capacidade funcional e o desempenho humano dos usuários, contribuindo para sua inclusão social e prevenindo agravos que determinam o surgimento de deficiências. Os atendimentos são realizados desde o nascimento até a idade adulta e abrange os usuários atendidos em outros setores da APAE-BH e aqueles encaminhados pelos Centros de Saúde da Prefeitura de Belo Horizonte (SUS).

Serviços Oferecidos

É realizada por uma equipe multidisciplinar (assistente social, psicólogo, pedagogo, fisioterapeuta, fonoaudiólogo e terapeuta ocupacional) que utiliza estudos e critérios científicos para conhecer a pessoa com deficiência intelectual e múltipla, obtendo informações sobre as suas aptidões, competências e limitações.

O intuito dessa avaliação é realizar a intervenção mais adequada e indicar os apoios necessários à funcionalidade em seu ciclo de vida, visando à prevenção do agravo da deficiência e ao favorecimento de competências sociais para sua autonomia e independência, abandonando as práticas e diagnósticos baseados apenas na identificação da deficiência.

Ações de Reabilitação

O atendimento em Intervenção Precoce (IP) consiste num conjunto de ações de caráter preventivo e terapêutico que envolve crianças de 0 a 6 anos de idade, a família e a sociedade em seu entorno, buscando uma atuação intersetorial e sistêmica para atender às necessidades do usuário. Os atendimentos são realizados 2 ou 3 vezes por semana nas seguintes especialidades: fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e psicologia.

 Voltado para os usuários acima dos 10 anos de idade, com diagnóstico clínico de disfunção neuromotora, classificado no Sistema de Classificação da Função Motora Grossa – GMFCS IV e V e topografia quadriparesia espástica e que apresentem o prognóstico motor e cognitivo estabilizados, com pouca adesão da família aos atendimentos e às orientações e/ou instabilidade clínica e com frequência irregular aos atendimentos. 

 É indicado para os usuários com deficiência intelectual e/ou múltipla dos 10 aos 16 anos de idade atendidos na Clínica Intervir, e tem como objetivo a potencialização das habilidades praticadas no processo de reabilitação por meio de atendimentos multidisciplinares, em ambientes diversificados. Os usuários recebem intervenções que envolvem as habilidades funcionais e práticas (motoras, cognitivas, comunicação, expressão, socialização, psíquicas) em contextos diversificados e adequados às idades, seja na própria Clínica Intervir ou em ambientes externos da comunidade, como supermercado, padaria,entre outros.

 

Este Grupo trabalha com crianças dos 4 aos 8 anos de idade com desvio fonético/fonológico, visando adequar sua fala. Utilizando como base o Modelo de Ciclos Modificados, capacita a criança para incorporar novos fonemas ou sequências de fonemas. O Teste de Linguagem Infantil (ABFW) também é utilizado. Todas as crianças são avaliadas de maneira individual, com análise dos processos produtivos e dos fonemas que já deveriam ter sido adquiridos, tendo como referência a idade de aquisição.

 

Ações de Prevenção e Atenção Básica

Essa ação visa orientar, conscientizar e incentivar os usuários e familiares a adotarem novos hábitos de vida através da educação nutricional, favorecendo o controle alimentar, a ingestão hídrica, a atividade física e o controle do peso (desnutrição / eutrofia / obesidade).

Ações realizadas:

  • Atendimento nutricional;
  • Consultas individuais com cálculo das necessidades energéticas;
  • Adequação e/ou elaboração do Plano Alimentar, com orientações nutricionais e trabalho de educação nutricional;
  • Atendimento de pacientes com alimentação via enteral;
  • Elaboração de relatórios nutricionais encaminhados aos serviços de saúde do município, solicitando dieta enteral/complementos nutricionais para pacientes que necessitem de maior aporte calórico;
  • Interface com equipe multidisciplinar da APAE-BH, para discussão de casos de alguns usuários.

Avaliação dos usuários com a finalidade de identificar e intervir nos problemas clínicos, neurológicos e/ ou psiquiátricos que possam contribuir para o surgimento de alterações comportamentais. Encaminhamento para atendimento na rede de saúde do município, bem como preenchimento de relatórios de usuários para subsidiar os benefícios garantidos por lei.

Ações de Habilitação e Reabilitação por especialidade:

Os fonoaudiólogos realizam atividades tais como:

  • Massagem intra e extra oral por meio de escova elétrica;
  • Aplicação de bandagem elástica terapêutica em região orofacial;
  • Oferta de alimentos e estímulos gustativos;
  • Atividades de identificação de som inicial e final;
  • Trabalho de consciência fonológica;
  • Trabalho de leitura e escrita;
  • Utilização de aplicativos no Tablet.

Os fisioterapeutas realizam atividades tais como:

  • Alongamento global;
  • Fortalecimento muscular;
  • Treino de marcha e circuitos;
  • Treino de marcha com andador e estímulo de transferências;
  • Treino de equilíbrio;
  • Controle de tronco e 4 apoios;
  • Aplicação de bandagem elástica terapêutica.

Os terapeutas ocupacionais desenvolvem atividades, tais como:

  • Uso de taping;
  • Estimulação sensorial;
  • Treino motor;
  • Aquisições de marcos de desenvolvimento;
  • Promoção do brincar adequado;
  • Treino de Atividade de Vida Diária (AVD) adaptações;
  • Treino cognitivo através do brincar;
  • Treino funcional em atividades escolares;
  • Estratégias do método Teacch;
  • Uso de aplicativos no tablet.

Os psicólogos buscam

  • Promover o desenvolvimento pessoal do usuário;
  • Desenvolver trabalhos relacionados a limites, regras, interação social, etc;
  • Diminuir a incidência de comportamentos inadequados;
  • Promover o reforço positivo;
  • Desenvolver treino de comando;
  • Escuta temática;
  • Uso de avaliação de fichas;
  • TCC – Terapia Cognitiva Comportamental.

O Protocolo PediaSuit é um recurso terapêutico composto por uma vestimenta ortopédico-terapêutica combinada com sessões intensivas de exercícios de fisioterapia e terapia ocupacional, com duração de 3 a 4 horas diárias, durante quatro semanas. Essas sessões são baseadas num intenso e específico programa de exercícios para o tratamento de pessoas com paralisia cerebral, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, ataxia, atetose, autismo, transtornos vestibulares, traumatismo crânio-encefálico, síndrome de Down, síndromes genéticas, mielomeningocele e malformação congênita.

Todos os usuários deste tratamento têm de se submeter a uma avaliação clínica, apresentar relatório médico e preencher os pré-requisitos definidos pelo Protocolo.

©2018 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?