A importância do cuidado no domicílio para pessoas com deficiência e idosas

O Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas Famílias – SPEPDI – Atendimento em Domicílio, ofertado pela Prefeitura de Belo Horizonte em parceria com a APAE BH, realiza acompanhamentos socioassistenciais a usuários com algum grau de dependência e suas famílias, que tiveram suas limitações agravadas por violações de direitos, comprometendo sua independência e o desenvolvimento da autonomia.

A equipe é formada por assistente social, psicólogo, terapeuta ocupacional, supervisor dos cuidadores e por 67 cuidadores sociais. O Cuidador Social desenvolve atividades de cuidados básicos essenciais para a vida diária dos usuários atendidos, como apoio na tarefa do banho e higiene pessoal, preparo da alimentação, vestir/despir, bem como apoio no desempenho das atividades de vida prática, visando maior independência, incentivando a autonomia e uma melhor qualidade de vida.

O Cuidador Social, sempre que possível, realiza a oferta de recursos terapêuticos/atividades, utilizando jogos com apoio e orientação da terapeuta ocupacional e das supervisoras dos cuidadores, visando estimulação cognitiva, motora, sensorial e social, conforme suas potencialidades e características.

A senhora Alda Miranda de Oliveira (foto) reside na regional Pampulha e é acompanhada pela equipe do serviço há dois meses. Aos 90 anos de idade, preserva uma memória incrível. Desde a primeira visita domiciliar se recorda do nome de cada técnico que esteve presente e sempre envia lembranças a todos. Em sua memória, guarda a data de aniversário de cada familiar, neto e bisneto, encanta e cativa a equipe com seu bom humor, simpatia e histórias de vida. Ela gosta muito dos jogos/recursos utilizados pela cuidadora social Sirley (também na foto).

Com a presença da cuidadora no domicilio podemos perceber que senhora Alda está mais alegre por ver pessoas que se importam com sua saúde e bem-estar. No início do acompanhamento, seu discurso era o de ir para uma instituição de longa permanência. Hoje, a idosa relata melhorias e verbaliza que não precisará sair da sua casa, onde mora há tanto tempo.

Dessa forma, podemos concluir que a presença do cuidador social no domicilio, juntamente com um conjunto de ações realizadas pela equipe do serviço, garante proteção social, melhora a qualidade de vida do usuário, promovendo sua autonomia e independência.

Por:

Charlene Souza
Técnica social (Assistente Social) do Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas Famílias – SPEPDI – Atendimento em Domicílio

Poliana Reis G. Soares
Gerente do Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas Famílias – SPEPDI – Atendimento em Domicílio

 

©2020 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?