Apae-BH comemora 58 anos de história

A última semana foi de muitas comemorações! A Apae-BH comemorou 58 anos de existência e celebrou o momento com usuários, famílias e colaboradores, com direito a apresentações do Núcleo Artístico da instituição, parabéns e bolo.

O Núcleo Artístico levou muita emoção a todos os presentes, tanto no CER IV de Contagem, quanto na Apae-BH.

No CER IV, administrado pela Apae-BH, o Coral Vozes da Apae, formado por usuários do serviço Centro Dia, se apresentou cantando músicas do folclore brasileiro e fazendo uma junção de lendas, contos, mitos e histórias sobre criaturas e seres fantásticos que habitam o imaginário dos povos tradicionais de diversas regiões do país, especialmente de Minas Gerais.

Na Apae-BH houve apresentações do grupo de teatro, formado por usuários também do serviço Centro Dia. A turma da manhã representou a “Paixão de Cristo”, encenando a crucificação e a ressurreição de Jesus Cristo; e a da tarde, apresentou “O Cio da Terra”, um ato de intervenção divina, mostrando a arte de transformar a natureza (trigo) em cultura (pão) e a importância do trabalho em equipe, onde uns dependem dos outros em prol de um bem, de um objetivo comum.

Segundo Judith Monteiro, presidente da Apae-BH, chegar aos 58 anos não foi uma tarefa fácil. “Lutamos e conquistamos muitas coisas, mas isso só foi possível porque contamos com excelentes profissionais na nossa equipe. O trabalho é necessário na vida de todos, afinal é dele que vem o nosso sustento. Porém, fica claro que, em nossa Apae-BH, os funcionários trabalham não apenas por necessidade, mas por amor ao que fazem. E é esse amor que faz da Apae-BH uma instituição de referência na prestação de serviços às pessoas com deficiência”, afirmou. Judith ainda ressaltou os objetivos: “A Apae-BH visa ao desenvolvimento de seus usuários e de suas famílias e busca incessantemente melhorar sua qualidade de vida e promover sua autonomia e independência para que possam exercer a cidadania e serem respeitadas. Por tudo isso, hoje temos orgulho e satisfação ao comemorarmos esses 58 anos de atividade, agradecendo a todos pelo excelente e incansável trabalho.”

Em ambas as comemorações, Cyntia Mansur, Gestora de Relações Institucionais e Mobilização de Recursos da Apae-BH, discursou e ressaltou que são 58 anos de muita luta, determinação e sonhos realizados e falou do sentimento de ser apaeano. “Ser apaeano não significa apenas trabalhar na Apae ou frequentar os serviços oferecidos. É ter um brilho no olhar quando nos vemos capazes de enxergar o outro com amor e fraternidade. Falar sobre a qualidade e a competência do trabalho realizado pela Apae-BH não é necessário, pois todos nós conhecemos sua importância e o impacto que ele tem não somente na vida dos usuários, mas na de suas famílias. Gostoso mesmo, é falar de como a Apae-BH enche os nossos dias de alegria e gratidão. Receber os usuários e suas famílias todos os dias é um privilégio para esta instituição que luta por todos os atendidos, que são muito especiais.”

Daniela Teodoro, Gestora do CER IV de Contagem, administrado pela Apae-BH, comentou: “Parabenizo a todos pelo evento. Foi ótimo! É com muita alegria que comemoramos este aniversário. Os 58 anos de existência dessa instituição idônea são resultado do esforço e do trabalho de todos aqueles que se dedicaram e se dedicam à instituição com amor, profissionalismo, perseverança e com o propósito de ressignificar a vida das pessoas com deficiência.”

Glaydson Vieira, Educador de Capoeira, Dança e Teatro na Apae-BH, foi um dos responsáveis por ensaiar o grupo de teatro que representou a Paixão de Cristo na instituição, juntamente com os colegas Eder Geovani e Ricardo Kaíka. Os colaboradores e usuários do serviço Centro Dia receberam muitos aplausos da plateia e Glaydson explicou que, para ele, este momento é uma grande realização. “Não tenho palavras para descrever este sentimento. Saber que muita gente não acredita no potencial dos usuários, inclusive algumas famílias, e agora vê-los mostrando o trabalho pronto, acontecendo e com a presença dos familiares, é muito bom; principalmente para nós, que participamos de todo o processo de ensaios e caminhada deles.” De acordo com o educador, a alegria dos usuários é o que o deixa mais feliz. “O meu foco é na satisfação dos usuários em participar dessa apresentação. A felicidade deles já me faz ganhar o dia!”

Que venham muitos mais anos de Apae-BH e serviços prestados nas áreas de Assistência Social, Saúde e Educação!

 

Crédito:Assessoria de Comunicação Apae-BH

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2019 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?