Esta semana, como sempre vem fazendo desde o início da pandemia, a equipe do serviço Trabalho, emprego e renda da APAE – TER realizou, em dois turnos, um bate-papo virtual com os usuários e seus familiares. Desta vez, o tema debatido foi “Oportunidades de apoio e participação” e foi conduzido pela Terapeuta Ocupacional Jacqueline Ferreira.

Jacque falou sobre a rotina durante a pandemia e sobre o fato de que, confinadas em casa, muitas vezes as pessoas com deficiência podem perder a motivação para participar das atividades do dia a dia e também não receber mais a estimulação necessária para que isso aconteça. As consequências, geralmente, são conflitos e muito cansaço de todas as partes.

Durante o debate, a Terapeuta reforçou que uma das formas de vencermos esse problema é criando oportunidades de participação e dando apoio para que esse envolvimento possa de fato acontecer.

“Selecione poucas tarefas que estejam de acordo com a capacidade da pessoa. Ofereça ajuda, mas não muita. Observe, dê tempo, ofereça ajuda, mas sem criticar. Não cobre perfeição”, orienta ela.

Durante o bate-papo, que foi muito participativo, foi reforçado que este momento de distanciamento social tem sido difícil e desafiador para todos nós e que, por isso mesmo, é muito importante darmos espaço para as conversas, para o diálogo e para a escuta atenta.

“Caso alguma atividade não dê certo em um determinado momento, não desanime. Estimule e sugira que a pessoa tente novamente amanhã, afinal, a aprendizagem acontece com repetições”, aconselha.

Ainda durante a conversa, Izabella Paulino, gerente do TER, destacou que as pessoas com deficiência têm necessidades diferentes de aprendizado e que, por isso mesmo, todo esforço merece ser reconhecido, mesmo que o resultado não seja o ideal. “Temos que diminuir a ansiedade e apresentar a elas o elas conseguem e sabem fazer. Depois precisamos reforçar aquilo em que elas são boas. É assim com todos nós”, ressaltou. “Temos que mostrar que não é a deficiência que vai isolá-las do mundo”.

Ao final do encontro do turno da tarde, Marlene Barbosa pontuou de forma muito oportuna: “Se hoje eu sei algo, é porque tive alguém que me ensinasse, alguém que teve paciência comigo”. Em seguida, seu filho Matheus imediatamente completou, arrancando risos de todos pela usual simpatia: “Eu ajudo o meu pai a lavar o carro. Eu preciso de apoio e ele me apoia”.

Confira algumas dicas da T.O. Jacqueline Ferreira para envolver as pessoas com deficiência na rotina das tarefas diárias:

📌 Estabeleça uma rotina com horário para dormir e acordar, fazer as refeições, tomar banho, assistir TV.

📌 Para manter o foco e a concentração, reduza as distrações, desligando a TV, o rádio e o celular.

📌 Aproveite o tempo para que as tarefas sejam realizadas com calma.

📌 Estabeleça tarefas a serem realizadas, como lavar pratos após o almoço, colocar roupas sujas no cesto ou na máquina/tanquinho, ajudar a preparar o jantar.

📌 Demonstre como se faz, divida em etapas (pegas as roupas pretas, colocar na máquina, colocar sabão, colocar amaciante, ligar a máquina, etc.)

📌 Dar tempo para a realização das tarefas.

📌 Dar pistas, imagens, comandos verbais, deixar só os objetos necessários ao alcance.

📌 Assista a bons filmes juntos, ouvir uma música, fazer um jogo em família, fazer uma vídeo-chamada para pessoas queridas.

📌 Incluir a pessoa com deficiência nos cuidados com os animais, plantas e, quem sabe, no preparo de uma receita gostosa?

📌 Elogie uma tentativa, um avanço. Elogios são incentivos!

©2020 Apae-BH. Desenvolvido por Sintext.

Navegue pelo site:

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?