As ações de assistência social , com atendimento especializado, são organizadas e direcionadas para as situações de vulnerabilidade, risco pessoal e social da pessoa com deficiência intelectual e de suas famílias.

As atividades de acompanhamento familiar com intervenção direcionada e compartilhada com as famílias visam promover a superação das vulnerabilidades e o enfrentamento dos riscos que limitam o exercício da cidadania.

O serviço de Assistência Social é o responsável pelo trabalho desenvolvido com as famílias e usuários dos programas “Promoção da Saúde”, “Ações de Aprendizagem e Educação Inclusiva”, “Trabalho, Emprego e Renda” e atua de forma integrada com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e com o Serviço de Proteção Social Especial da pessoa com deficiência e suas famílias (Centro Dia).

Valoriza e capacita a pessoa com deficiência intelectual e sua família, dando-lhes voz e incentivando sua participação ativa no Movimento Apaeano e na sociedade para se tornarem protagonistas de seus direitos e deveres, com foco no fortalecimento do papel protetivo da família.

Convivência e Fortalecimento de Vínculos

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos complementa o trabalho social realizado com as famílias e os usuários, ajudando a construir ou reconstruir suas histórias. Proporciona trocas culturais e de vivências, desenvolve o sentimento de pertença e de identidade, incentiva a socialização e a convivência comunitária, promove o desenvolvimento do protagonismo e da autonomia dos usuários a partir dos interesses, demandas e potencialidades; identifica e evidencia vulnerabilidades e, principalmente, busca prevenir situações de risco como a negligência, o abandono, a violência, entre outros.

Esse serviço assegura espaços de referência para o convívio grupal, comunitário e social, oportunizando o desenvolvimento de relações de afetividade, solidariedade e respeito mútuo e propicia o desenvolvimento da autonomia, do protagonismo social e da formação cidadão.

Rodas de Conversa

Assistência SocialA roda de conversa é a estratégia utilizada para proporcionar aos familiares dos usuários um espaço de formação, diálogo, troca de informações, interação e partilha, uma vez que estimula a escuta e a fala. É uma oportunidade para se aprofundar nos temas transversais, com a perspectiva de contribuir para uma melhor qualidade de vida.As oficinas desenvolvem atividades que promovem a aprendizagem de diversas técnicas de artesanato, estimulando a criatividade e habilidades específicas, permitindo o aumento da renda familiar.

São oferecidas técnicas diversificadas – com princípio, meio e fim – utilizando-se materiais de baixo custo e recicláveis, confeccionando um produto a cada encontro. São desenvolvidas, também, atividades de empreendedorismo e de aperfeiçoamento dos produtos no que se refere à qualidade, acabamento, preço, etc.

Escola de formação de autodefensores

Assistência SocialA Escola de Formação de Autodefensores tem como objetivo instrumentalizar e valorizar a pessoa com deficiência intelectual e múltipla, assegurando-lhe o exercício da cidadania, ou seja, o controle sobre as decisões que lhe afetam, como políticas que influenciam sua vida e programas estabelecidos para atender suas necessidades.

Essa escola promove o acesso a conhecimentos para que a pessoa com deficiência intelectual seja proativa e saiba influenciar a organização dos programas da Apae-BH para atender melhor suas necessidades no sentido de modificar e transformar sua vida.

Estágio Social Colégio Loyola

Assistência SocialO Estagio Social é uma parceria com o Colégio Loyola, pela qual os alunos do 9º ano do ensino fundamental participam de atividades desenvolvidas com os usuários da Apae-BH. Essa parceria tem o objetivo de favorecer a troca de experiências e vivências inovadoras entre os alunos do Colégio Loyola e os nossos usuários durante as atividades desenvolvidas na Escola de Formação de Autodefensores e nas oficinas do Programa Trabalho, Emprego e Renda.

Apoio às famílias

Assistência SocialA Escola de Família, antiga Escola de Pais, é a continuação de um projeto iniciado em 2009/2010, que tem como objetivos a defesa de direitos, a capacitação das famílias sobre o que é a deficiência, como é a legislação nos campos da saúde, educação, assistência social e em como melhorar a relação entre as pessoas com deficiência e suas famílias, abrangendo, irmãos, tias, avós, entre outros familiares, além do resgate da identidade feminina.

Os temas tratados na Escola da Família estão divididos em três módulos de estudo. Ao final de 120 horas aula, o participante terá o seu certificado de conclusão do curso, desde que cumpridos os critérios de avaliação, onde serão considerados a frequência, a participação e o Trabalho final – individual ou em grupo. A duração do curso é de 1 ano.

Assistência SocialO Espaço Família é aberto a todos familiares dos usuários que desejam participar das atividades propostas enquanto aguardam o atendimento de seus filhos nas oficinas do Programa Trabalho Emprego e Renda, na Escola Especial Oficina Sofia Antipoff, no Centro Dia ou na Clínica Intervir.

As atividades propostas para os familiares e/ou responsáveis visam orientar e informar sobre seus direitos e deveres para que possam conviver de forma integrada com a sociedade, obedecendo os princípios constitucionais que lhes garantem o exercício da cidadania.

Últimos Artigos

Assistência Social

Você sabe o que é Estoma Intestinal ou Urinário?

Estoma é a exteriorização de uma parte do intestino ou do sistema urinário que é fixada na parede do abdômen, podendo ser intestinal ou urinário. Esse procedimento é realizado no centro cirúrgico em decorrência de algumas patologias, e é necessário para permitir a saída de fezes e urina (SES;2015). O estoma é classificado de acordo com a sua localização e [...]

Teatro como espaço de construção da cidadania

Os programas de desenvolvimento da criatividade, contribuem para construção de uma sociedade na qual todos tenham acesso às mesmas oportunidades em diferentes âmbitos: na educação, mercado de trabalho, esportes, política, artes e nos relacionamentos interpessoais. Uma pessoa capaz de expressar-se artisticamente é também capaz de participar de modo mais efetivo de seu contexto sociocultural. Pensando assim, um importante veículo para [...]

Inclusão: sonho de uma sociedade verdadeiramente justa

Nesse mês de julho a Lei Brasileira de Inclusão completou 4 anos. Isso mesmo, ainda bem nova a lei que assegura os direitos das pessoas com deficiência intelectual e múltipla. Um direito que deveria ser garantido por todos a todos os cidadãos, sem qualquer distinção. Tanto se ouve falar em inclusão, mas como ser uma pessoa mais inclusiva na prática? […]

©2020 Apae-BH. Desenvolvido por Sintext.

Navegue pelo site:

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?