Aqui na APAE, estamos acostumados a uma realidade triste e infelizmente muito comum: mulheres que são abandonadas pelos parceiros depois que têm um filho com deficiência intelectual e autismo. E, assim, toda a longa trajetória de cuidados e subsistência recai sobre apenas uma e geralmente muito solitária pessoa, que são as mães.

Há exceções, claro, e há também histórias que mostram exatamente o oposto, como é o caso de Jânio e seu lindo filho Davi Lucas, de 5 anos. Davi tem síndrome de down e desde que nasceu jamais recebeu os cuidados da mãe. Era sempre o pai quem trocava as fraldas, preparava a mamadeira, punha o pequeno para dormir, o levava aos médicos. Tempos depois, a mãe foi embora, deixando para trás filho e companheiro. Ela nunca mais ligou para saber notícia deles.

Mas Jânio não perdeu as forças: o amor pelo filho lhe deu a estrutura necessária para enfrentar os momentos mais difíceis desse abandono e a seguir em frente de forma incansável na busca pelas terapias que Davi precisa para se desenvolver. Jânio conta que, preocupado em encontrar o melhor tratamento possível para o Davi, pesquisou e leu muito, conversou com diversos médicos e acabou sendo encaminhado à Clínica Intervir, da APAE BH.

Acompanhado pela fisioterapeuta Taissa, há algumas semanas o Davi começou a fazer sessões do Pedia Suit*. E a rotina é puxada: três horas por dia, de segunda a sexta, durante quatro semanas! E Davi, com todo o incentivo do paizão, vem se desenvolvendo a olhos vistos. Sua capacidade motora melhorou bastante e ele já consegue firmar as perninhas para dar seus primeiros passos. “Apesar do atraso global no desenvolvimento que o Davi tem, acredito no seu potencial com melhora do equilíbrio e da marcha para que consiga andar e ter mais independência. É isso que estamos estimulando aqui no Pedia”, diz a fisioterapeuta conhecida por Davi como “Tata”.

Ao final da sessão de hoje, depois de já retirada toda a roupa especial necessária para as sessões do Pedia Suit, Jânio pegou Davi no colo para irem embora. Nem parecia que estava carregando um filho de 17 quilos nos braços, tamanha a leveza com a qual esse homem tão amoroso lida com a difícil rotina de pai absolutamente solitário.

Antes de se despedir e ir em direção ao metrô, Jânio deu um beijo em Davi e, virando-se para nós, disse: “Aqui está meu príncipe. Ele é a minha vida.”

 

* O PediaSuit é um protocolo de tratamento intensivo usado por fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que tem como objetivo principal a recuperação cinética funcional em decorrência dos distúrbios que afetam o movimento, a dinâmica circulatória e a integridade músculo-esquelética, principalmente.

©2022 Apae-BH. Desenvolvido por Sintext.

Navegue pelo site:

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?