Há 1 ano, a Apae de Belo Horizonte dava início a execução do  Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas famílias (SPEPDI) – Atendimento em Domicilio. Esse serviço,  fruto da parceria PBH e APAE- BH, oferece atendimento especializado a usuários com deficiência, idosos com algum grau de dependência e suas famílias que tiveram suas limitações agravadas por violações de direitos, comprometendo a independência e o desenvolvimento de sua autonomia.

No dia 04/12, a Prefeitura de Belo Horizonte, foi o palco da comemoração de um ano da implantação desse serviço. Estiveram presentes na celebração a presidente da ApaeBH Judith Monteiro, o secretário adjunto de Assistência Social José Ferreira Cruz, o presidente  do conselho Municipal de Assistência Social, Carlos Firmino e Maria Juanita Godinho Pimenta, representando o presidente da Federação dos Estado de Minas Gerais.

Judith Monteiro destacou a importância da parceria e a mudança de olhar da Prefeitura para com essas pessoas. “Quando nós participamos do chamamento público, sabíamos que era um grande desafio. Já tínhamos uma experiência com o Centro Dia que é um  serviço ofertado dentro da Apae-BH, mas você sair de dentro da instituição, e ir para a casa da pessoa com deficiência é uma mudança de olhar muito significante. Parabenizo a Prefeitura por ter essa mudança de olhar, por esse cuidado”.

Já o secretário adjunto de Assistência Social, cumprimentou a todos os cuidadores e articulou sobre a grandeza do trabalho exercido por eles. “Queria muito cumprimentar cada cuidador, cuidadora. Se temos uma tecnologia no campo da Assistência Social, são os seus profissionais, seus recursos humanos, são homens e mulheres que materializam o direito socioassistencial, e eu não tenho dúvida que neste um ano nos aprendemos muito”.

Ainda em sua fala, ele elogiou o trabalho desenvolvido pela ApaeBH e também discorreu sobre a importância da população estar ciente sobre os seus direitos. “Hoje, estamos falando de parceria, de co-responsabilidade entre a Prefeitura e a ApaeBH, que tem uma expertise com esta metodologia e é uma junção de esforços muito importante.  Então temos que comemorar e fazer com que a sociedade entenda e reconheça o direito inconstitucional que é traduzido por meios de serviços, mas também pelos benefícios”, finalizou.

Ainda na parte da manhã foi apresentado o painel com o tema “O Serviço de Proteção Social Especial – Atendimento em Domicílio: Avanços e Desafios”. Para compor a mesa estavam presentes a coordenadora da Gerência de Gestão dos Serviços de Média Complexidade (GGSMC) Jucilene Carneiro, o Diretor de Proteção Especial, Régis Espíndola da Subsecretaria de Assistência Social (SUASS), da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania (SMASAC) que explanou sobre a Proteção Social Especial com foco no idoso e a pessoa com deficiência e a gerente do serviço Poliana Reis, da APAE- BH  apresentou os resultados e os desafios encontrados na execução da oferta do serviço obtidos até o momento. Já o segundo painel com o tema: Proteção Integral às pessoas idosas e pessoas com deficiência,  foi coordenado pelo Douglas Alves, Gerente de Gestão dos Serviços de Média Complexidade da PBH e Mayra Camilo, Gestora de Assistência Social da APAE de BH. Quem ministrou a palestra   “A Proteção Social Especial em Domicílio”, foi Simone Albuquerque , Diretora de Relação com o Sistema de Garantia de Direitos da PBH e para explanar o tema “Trabalho Social com Famílias”,  contamos com a participação de Daniele Carmona Coordenadora do PAEFI.

Para encerrar o dia de comemoração e capacitação foi apresentado um estudo de caso, pela técnica do serviço Leila Mendes, apresentando os procedimentos para a inserção do cuidador social no domicílio, o acompanhamento social, as articulações e encaminhamentos realizados pela equipe do serviço, além de apresentação dos resultados obtidos com o acompanhamento do núcleo familiar.

O SPEPDI tem o objetivo de oferecer  proteção social  e  cuidados individuais e familiares, voltados ao desenvolvimento da autonomia, dos usuários, contribuindo para o a cesso aos direitos socioassistenciais reduzindo e prevenindo situações  de isolamento e de abrigamento institucional, fortalecendo vínculos familiares e comunitários, gerando qualidade de vida familiar, além de reduzir agravos decorrentes de situações violadoras de direitos e diminuir a sobrecarga dos cuidadores advinda da prestação continuada de cuidados a pessoas com dependência.

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2020 Apae-BH. Desenvolvido por Sintext.

Navegue pelo site:

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?