Usuário da Apae-BH é inserido no mercado de trabalho e vem à instituição mostrar a sua satisfação com a conquista



Foi com brilho no olhar e um sorriso largo estampado no rosto que Paulo Roberto Cordeiro Pereira, de 22 anos, fez questão de visitar a Apae-BH na última terça-feira (16/04). O motivo? Através do Serviço “Emprego Apoiado”, oferecido pela instituição, o jovem, que tem deficiência intelectual, conseguiu um emprego de ajudante de motorista na empresa de logística DV3 e queria mostrar o uniforme aos amigos e colaboradores da Apae-BH. Muito orgulhoso, ele comentou: “Estou bem e gostando muito do emprego. Já fiz amizades, ajudo a equipe e todos estão me ensinando o trabalho. Estou muito feliz!”

Ao lado de Paulo, estava Allan Gamberini, Coordenador de Logística da DV3 – Unidade Belo Horizonte e chefe imediato do jovem. Sorrindo, Allan contou: “É a primeira vez que eu trabalho com uma pessoa com deficiência e está sendo uma ótima experiência. Tenho me surpreendido com o desempenho do Paulo, pois ele trabalha muito bem em equipe e todos os colaboradores gostam dele. Ele é muito correto com os seus deveres e a experiência de tê-lo conosco tem sido muito positiva. As expectativas são boas e espero, futuramente, ter mais pessoas com deficiência trabalhando com a gente.”

Muito emocionada, Marialina Cordeiro, mãe de Paulo, disse que está muito feliz com a conquista do filho. “Para mim foi um prêmio. Foi como se eu tivesse ganhado na loteria! É uma sensação muito boa, pois ele é capaz de fazer coisas que muitas pessoas achavam que ele não conseguiria. Ele se superou e não deixou ninguém colocá-lo para baixo. Paulo tem competência, lutou muito e, hoje, valoriza o que consegue.” Marialina ainda comentou sobre a responsabilidade e a alegria do filho: “Ele acorda no horário certo e sabe que agora tem um compromisso a cumprir. Ele está gostando muito do trabalho, pois a função é de acordo com o que ele gosta de fazer. Paulo chega em casa animado, contando o que fez durante o dia e isso é muito bom. Falo que ele não pode esquecer de onde veio e onde ele quer chegar.”

Sobre sonhos? O jovem tem muitos. “Ajudar a família, tirar carteira de motorista, comprar uma moto…” Marialina agradeceu. “A Apae-BH foi muito importante para o meu filho, pois ele evoluiu muito desde que chegou à instituição. Estou contente e agradeço a ajuda de todos. Ver que ele conseguiu este emprego com o apoio da Apae-BH é muito emocionante e importante para mim.”

Izabella Paulino, Gerente do Serviço Trabalho, Emprego e Renda, da Apae-BH, que desde o início acompanhou a trajetória e a evolução do jovem, afirmou: “Para a nossa equipe é muito gratificante ver que finalizamos um trabalho e conseguimos o objetivo, que é a inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Ficamos emocionados ao saber que a empresa o acolheu, que Paulo está conseguindo desenvolver suas funções e já está tendo uma resposta positiva da chefia imediata. Ele está muito empenhado e, para nós, esta é uma sensação de vitória e de dever cumprido.”

A Apae-BH deseja sucesso a Paulo Roberto e que seu caminho seja de muitas alegrias e conquistas!

 

Emprego Apoiado

A utilização da metodologia de Emprego Apoiado aumenta as oportunidades de colocação das pessoas com deficiência no mercado de trabalho, superando as dificuldades, resistências e preconceitos e promovendo sua autonomia. Essa metodologia envolve ações de assessoria, orientação e acompanhamento personalizado e individualizado da pessoa com deficiência realizadas dentro da empresa e considerando a função a ser exercida no trabalho, visando garantir a permanência e as mesmas condições de trabalho oferecidas às outras pessoas.

Esse serviço tem o objetivo de incluir a pessoa com deficiência no mercado de trabalho, garantindo-lhe igualdade de oportunidades e, a partir do conhecimento do trabalhador, se propõe a buscar uma vaga que lhe seja atraente e vá ao encontro de seus interesses e de sua capacidade.

Com estratégias de capacitação em serviço e oferta dos apoios necessários à pessoa com deficiência para o exercício de suas funções no trabalho, chegou-se à conclusão de que com uma pessoa-apoio, para facilitar o processo de treinamento em serviço, deve-se inserir/treinar, em vez de treinar/inserir.

A Apae-BH acredita que apoiar ações e oportunidades de inclusão, de acordo com os interesses, habilidades e necessidades individuais da pessoa com deficiência intelectual, leva ao aumento considerável do sucesso de sua inserção no mercado de trabalho.

 

Crédito:Assessoria de Comunicação Apae-BH

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2019 Todo direito reservado - APAE-BH 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?